Cuidar das finanças de uma empresa é um dos maiores desafios dos empreendedores. Adotar estratégias para acompanhar o desenvolvimento do negócio e elaborar ações para tornar os setores mais eficientes são essenciais. Por esse motivo, é importante que você conheça os indicadores contábeis e como eles podem auxiliar nesse processo.

Trata-se de recursos que fornecem dados relevantes sobre as operações da companhia, permitindo uma visão mais clara sobre os pontos fortes e fracos que vão contribuir para a identificação e correção de erros, tomadas de decisões mais acertadas, definição de tendências de negócios, entre outras operações.

Pensando nisso, elaboramos este texto para que você conheça os principais indicadores contábeis e como mensurá-los. Confira!

Indicadores de liquidez

Eles mostram se uma companhia é capaz de cumprir suas tarefas dentro de um prazo preestabelecido. Eles podem ser:

Liquidez imediata

Avalia somente a conta do balanço patrimonial. Isso significa que representa valores existentes nos saldos bancários, caixa da empresa e aplicações financeiras de curto prazo.

Liquidez geral

Expõe uma visão da situação real das finanças em longo prazo.

Liquidez corrente

Mensura a viabilidade de pagamentos de uma instituição a curto prazo.

Liquidez seca

Semelhante ao índice de liquidez corrente, calcula a quantidade de caixa que uma empresa tem disponível para pagar suas dívidas a curto prazo, mesmo que não tenha vendido os produtos armazenados no estoque.

Capital de giro próprio

Mostra se é hora para a companhia buscar recursos de terceiros para o financiamento de suas atividades.

Capital de giro líquido

Indica a quantia de capital que um negócio deve ter para produzir.

Indicadores de rentabilidade

Expõem a relação entre o lucro e as vendas, capital investido e ativos.

Existem algumas maneiras de avaliar a rentabilidade:

Retorno dos ativos totais

Mostra a viabilidade de geração de lucros líquidos por meio dos ativos disponíveis.

Retorno sobre o patrimônio líquido

Indica quanto será o retorno do capital aplicado.

Margem líquida

Exibe a porcentagem que cada investidor ganhará sobre as vendas.

Indicadores de imobilização

Indicam o quanto o capital de uma organização está comprometido e como está sendo usado.

Podem ser avaliados da seguinte forma:

Grau de imobilização do patrimônio líquido

Mostra o percentual de imobilização do patrimônio líquido, ou seja, quanto dos recursos próprios não pode ser usado. Quanto maior o investimento no ativo permanente, menores serão os recursos para utilização imediata (ativo circulante), mostrando grau menor de participação de recursos de terceiros.

Grau de imobilização do ativo total

É uma variação do anterior, mostrando o percentual do ativo total que é consumido pelo imobilizado.

Indicadores de solvência geral

Analisam se uma instituição tem capital suficiente para fazer o pagamento de suas contas e obrigações conforme seus vencimentos. Fique atento para não confundir indicadores de solvência geral com os indicadores de liquidez.

As métricas que mensuram a liquidez trabalham como movimentações a curto prazo, já os índices de solvência usam longos prazos para averiguar o cumprimento da quitação de dívidas.

Indicadores de endividamento

Mostram a quantidade de dívidas que o negócio tem. São eles:

Nível do endividamento geral

Calcula o grau de endividamento geral.

Composição do endividamento

Expõe os fatores do endividamento de uma empresa e o valor da porcentagem de capital que está encaminhado a ela.

Participação de capital de terceiros

Mostra a porcentagem da participação de terceiros no capital de uma instituição.

Nível de endividamento a curto prazo

Indica a porcentagem dos ativos que estão financiados em curto espaço de tempo.

Grau de endividamento a longo prazo

Tem a mesma finalidade da questão anterior, mas a longo prazo.

Margem operacional

Determina a porcentagem de cada unidade monetária (real) de venda, depois que os abatimentos relativos às despesas forem realizados, com exceção do imposto de renda.

A margem operacional é conseguida por meio da divisão do resultado das operações pela receita líquida de vendas.

Ticket médio

Representa o valor médio de cada venda, permitindo o reconhecimento da dinâmica da empresa.  O cálculo é realizado com base na divisão do faturamento pelo volume de vendas feitas no período.

Para o empresário, essa métrica é importante por mostrar quem são os melhores vendedores, se for calculado por colaborador, e para identificar se são de produtos de menor ou maior valor. O resultado encontrado pode definir a necessidade de uma qualificação maior do time ou de mudanças nas ações de marketing.

Indicadores de geração de caixa operacional

Esses indicadores são utilizados quando a empresa gera recursos por intermédio de suas atividades exercidas, mostrando o total da quantidade disponível.

Custos fixos

Significam as contas que não variam, mesmo com as modificações de faturamento, para menos ou para mais. O acréscimo dos custos fixos poderá ter efeitos negativos ao final do período para a empresa.

Faturamento bruto

Mostra quanto dinheiro vai entrar na empresa, ou seja, o faturamento é o somatório dos ganhos que foram obtidos em um período determinado. É primordial saber quanto o negócio está vendendo em seu mercado e, caso o indicador esteja abaixo do desejado, o dono pode refletir sobre suas estratégias de marketing e tentar captar novos clientes.

Controle orçamentário

É um indicador contábil importante, usado pelas empresas para prever receitas e despesas em certo período. Dessa forma, é possível destinar recursos para o que se deseja realizar.

O seu acompanhamento possibilita que sejam analisados o cumprimento dos objetivos, o uso certo dos recursos e, diante de algum problema entre o que foi projetado e aquilo que  foi executado, adotar práticas que permitam retomar o plano inicial.

Calcular os indicadores citados é mais simples do que se imagina. Contudo, para evitar qualquer tipo de erro que atrapalhe a interpretação de dados tão importante, contar com o auxílio de um contador é essencial.

Além disso, é fundamental escolher os indicadores contábeis mais adequados ao seu tipo de negócio, para que assim possa aproveitar todas as vantagens que essa ferramenta pode oferecer, além de ter em mãos informações precisas, que vão ajudá-lo a ter uma gestão mais efetiva.

Este conteúdo foi útil para você? Aproveite para ler o texto sobre relatórios contábeis e entenda mais sobre o tema!

Sem Comentários