Fusão e aquisição: qual a diferença entre esses processos?

6 minutos para ler

Fusão e aquisição são formas de expansão de empresas. Elas permitem que novos empreendimentos corporativos sejam feitos, aumentando em estrutura ou domínio da marca. Essas operações podem trazer retorno financeiro mais rápido do que o crescimento orgânico de uma única empresa.

Embora tenham benefícios em comum, fusão e aquisição são procedimentos com características distintas. Essas pode variar de acordo com a natureza da decisão, manutenção da identidade e o porte do negócio.

Quer saber mais detalhes sobre o assunto? Acompanhe este texto e conheça as definições de fusão e aquisição, o que as difere e como aplicá-las. Também perceba como uma empresa especializada pode ajudar nesses processos. Confira!

Definição de fusão

Entende-se como fusão a consolidação mútua de duas ou mais empresas para formar uma nova organização.

Nesse processo as empresas envolvidas concordam em integrar suas operações em uma única entidade. Haverá compartilhamento de propriedade, controle e lucro. Os acionistas das antigas empresas fazem parte da nova empresa. 

Definição de aquisição

Aquisição refere-se à compra dos negócios de uma empresa por outra organização. Isso pode acontecer por meio da compra de ativos da empresa ou pela aquisição de mais de 51% do capital social integralizado. 

No processo de aquisição a empresa que compra a outra é conhecida como empresa adquirente. Já a que está sendo adquirida leva o nome de empresa-alvo. 

Pode-se considerar que a empresa adquirente é maior em termos de estrutura e operações. Ela acaba assumindo a empresa menos desenvolvida, ou seja, faz a aquisição da empresa-alvo. 

Diferenças entre fusões e aquisições

Os termos fusão e aquisição podem parecer sinônimos. Mas há particularidades importantes. Vamos entender algumas características que delimitam as diferenças entre esses dois processos. 

Natureza da decisão

O processo de fusão é feito de maneira voluntária. Ou seja, as empresas envolvidas entram em consenso quanto à realização desse tipo de operação.

Já na aquisição isso pode ser feito de maneira voluntária ou involuntária. Isso porque geralmente empresas que estão com dificuldades financeiras acabam tendo que, de maneira não muito intencional, ser vendidas para outra empresa. 

Tamanho do negócio

Geralmente o tamanho das empresas que se fundem é mais ou menos o mesmo. Como vão basicamente dividir as tarefas operacionais, as organizações devem ter mais ou menos o mesmo porte estrutural.

Já no caso das aquisições, o tamanho da empresa compradora sempre será maior do que o tamanho da empresa adquirida. 

Identidade

No caso da fusão, as empresas se dissolvem para formar um novo empreendimento e, portanto, adquirem uma nova identidade.

Isso se refere, por exemplo, à alteração do nome da marca ou slogan. No caso da aquisição, as empresas envolvidas não perdem suas existências ou identidade. 

Por que ocorrem as fusões empresariais?

Um dos principais motivos para as fusões empresariais é a intenção de alcançar o objetivo de aumentar a eficiência operacional. Isso quer dizer ampliar a capacidade de produzir mais, porém gastando menos. 

Para atingir a eficiência operacional as fusões têm como desafio aumentar a abrangência da marca (market share) e das receitas.

Também é esperado que, com uma fusão, a nova empresa aumente suas receitas e reduza os custos operacionais, assim diminuindo os riscos de mercado. 

Ainda com as fusões, há expectativas tanto por parte dos acionistas quanto dos clientes, pois é preciso que a nova empresa realize melhorias em satisfação do cliente e dos colaboradores.

Além de apresentar celeridade nas entregas ou resoluções de problemas, também é esperado que a qualidade de produtos e serviços seja melhorada. 

Por que acontecem aquisições empresariais?

As aquisições geralmente acontecem visando crescimento mais rápido, pois trata-se de uma estratégia que envolve menos riscos quando comparado ao crescimento orgânico da empresa. 

Outra razão para aquisição de empresas é a necessidade de complementar a linha de produção. Isso quer dizer que uma empresa compra outra para adquirir equipamentos e estruturas para aumentar a produção.

Também há o interesse de ter vantagem competitiva sobre a concorrência, uma vez que a aquisição, sendo feita no mesmo segmento do mercado, faz com que a empresa tenha mais margem de atuação naquele mercado. 

Como efetuar os processos de fusão e aquisições?

Realizar mudanças internas na empresa já é algo complicado. Agora imagina quando as modificações abrangem mais de uma empresa. Para ajudar nos procedimentos de fusão e aquisição, separamos algumas dicas básicas. Confira a seguir.

Faça o due diligence

Também conhecido como auditoria legal e contábil, o processo de due diligence tem o objetivo de averiguar documentos e diferentes informações da empresa. O propósito dessa verificação é identificar quais os riscos de realizar fusão e aquisição sobre o ponto de vista estrutural, contábil e jurídico. 

A auditoria normalmente verifica se existe algum eventual problema na transação do negócio. Também vai identificar como o planejamento empresarial e tributário e obrigações trabalhistas estão sendo consideradas. 

Entenda a legislação local

A viabilidade jurídica diz respeito a um exame meticuloso da legislação vigente de cada país. Esse detalhe é extremamente importante para as empresas que pretendem se expandir por meio da internacionalização.

Portanto, é preciso verificar a legislação local para adotar todos os trâmites necessários em conformidade com as leis estabelecidas. 

Defina as responsabilidades

Geralmente, realizar mudanças é algo bastante oneroso, principalmente quando a situação envolve uma remodelação que traz modificações na estrutura e na cultura da empresa. 

Nesse sentido, é fundamental estabelecer uma transição tranquila, definindo responsabilidades. É preciso delegar tarefas para cada pessoa presente no gerenciamento da fusão ou aquisição. 

Como uma consultoria pode ajudar nesses processos?

Para colocar esses processos em prática é fundamental que seja feito de maneira sólida. A consultoria especializada oferece apoio em diversas etapas no processo de fusões e aquisições.

Ela também realiza planejamentos estratégicos, análises das variáveis de mercado e melhor legislação empresarial. Dessa forma, evita-se impasses no desenvolvimento do procedimento e no futuro almejado.

Essas foram algumas informações sobre fusão e aquisição. Em qualquer um desses processo é comum surgir receio sobre o futuro da organização. Mas adotando uma boa comunicação que seja clara, aberta e que alcance a todos os envolvidos, toda a incerteza vai embora, e todos são imbuídos de otimismo e engajamento.

Quer ficar por dentro de mais assuntos como esses? Siga a nossa página no Facebook e LinkedIn.

CTA ContatoPowered by Rock Convert
Você também pode gostar

Deixe um comentário