Não é de hoje que as empresas de contabilidade são um importante suporte para a tomada de decisão dentro das organizações. Por serem fonte de diversas informações, o mundo corporativo tem estado atento aos demonstrativos apresentados pelos contadores.

Juntamente a isso, surge também a preocupação de uma empresa mais conectada à sociedade e ao meio ambiente, tornando o termo sustentabilidade um dos principais objetivos nos mais variados ramos empresariais. Nesse contexto mostra-se a contabilidade ecológica e seus principais benefícios para os empreendimentos.

Neste post, explicaremos a importância da contabilidade ecológica para as empresas e como ela pode ser um diferencial para seu negócio. Portanto, não perca mais tempo, continue a leitura e acompanhe!

O que é contabilidade ecológica?

A contabilidade é uma ciência social que tem como principal foco controlar o patrimônio, observando e apurando as variações ocorridas nele. Por compreender todas as operações realizadas nas organizações, ela é uma fonte rica de recursos, pois utiliza os dados gerados pelos mais variados setores, transformando-os em informações.

Estas, por sua vez, serão a base para os planejamentos financeiros, tributários, estratégicos e ambientais, sendo imprescindíveis para a continuidade das operações empresariais.

Durante muito tempo, a extração dos recursos naturais foi realizada de forma desenfreada, levantando preocupações não apenas em níveis de produção, pela falta de recursos produtivos no futuro, mas, principalmente, trouxe à tona a influência disso para o planeta e para a sociedade em si.

Pensando em possibilitar a melhora dos níveis de produção, focando na sustentabilidade, mas mantendo os resultados econômicos financeiros positivos, a contabilidade ecológica veio para apurar, registrar e demonstrar as práticas para uma melhor gestão dos recursos ambientais.

Assim, aplica as técnicas contábeis nas ações relacionadas ao meio ambiente, seja por danos causados, ou pelo registro de operações voltadas para a preservação ambiental.

Para isso, é fundamental entender as principais nomenclaturas utilizadas na contabilidade ecológica:

  • ativo ambiental: são os valores investidos na preservação, proteção e recuperação do ambiente, ou seja, a mensuração de investimentos que trarão benefícios presentes ou futuros para a instituição;
  • passivo ambiental: valores destinados à preservação ou recuperação dos prejuízos causados ao ambiente;
  • receita ambiental: todo ganho obtido a partir de prestação de serviços em gestão ambiental, venda de mercadoria de produtos reciclados e reconhecimento da empresa obtido pela opinião pública em valorização aos serviços relacionados à preservação ambiental;
  • balanço ambiental: demonstrativo contábil que apresenta as operações do ativo ambiental e do passivo ambiental realizadas durante o período.

Quais são as principais ações realizadas pelas empresas?

As grandes corporações estão cientes da importância da responsabilidade socioambiental, visando não somente à imagem da empresa, mas também potencializando as ações de ordem econômica e competitivas no mercado.

Nesse contexto, verifica a responsabilidade não apenas como algo facultativo, mas também segue alguns padrões. O primeiro é agir de forma idônea perante a sociedade, realizando as atividades empresariais de forma correta.

Em um segundo contexto, está a obrigatoriedade de seguir as normas e legislações vigentes, além, obviamente, de preocupar-se com os danos causados ao ambiente e à sociedade. E terceiro, mas não menos importante, a imagem e a moral dos negócios da empresa frente à opinião pública.

Diante disso, grandes empresas estão procurando estratégias para destacar a sustentabilidade mantendo o rendimento econômico. Essas táticas são vistas principalmente em ramos de extração e fabricação.

Uma das maiores fabricantes de alumínio do Brasil pratica ações que minimizam os impactos ambientais na região da floresta Amazônica. No ramo de tubos e conexões, uma fabricante de renome tem buscado matéria-prima menos poluente, inovando sua fabricação com tecnologias de pouco impacto.

Já no mercado da mineração, uma das potências desse ramo investe periodicamente em projetos sociais, além de reutilizar e reciclar alguns dos insumos do seu processo produtivo.

Todas essas práticas são mensuradas e apresentadas no balanço ambiental, mostrando que as ações exercidas pelos empresários são direcionadas não apenas para os usuários internos, mas também para os externos.

Quais são as empresas que devem investir em sustentabilidade?

Grandes corporações deram o pontapé inicial ao preocuparem-se com os impactos de suas atividades. Nos dias de hoje, existem diversos incentivos para quem investe em sustentabilidade.

Contudo, essa não é uma prática exclusiva dos grandes empreendimentos. Independentemente do porte da empresa, existem diversas práticas efetivas que podem ser usadas no âmbito sustentável.

Para uma empresa de contabilidade, por exemplo, podemos citar algumas ações como:

Redução no consumo de gasolina

O incentivo à comunicação por meios digitais é uma boa dica para a diminuição do consumo de gasolina. Além de reduzir os custos de transporte, você estará ajudando na redução da emissão de poluentes.

Diminuição de impressões

Menos papel significa menos custo, além de possibilitar uma maior organização dos documentos, liberando espaço físico para outros fins. Incentivar o uso de duas telas no escritório evita a necessidade de imprimir os documentos.

Utilizar os recursos da tecnologia cloud computing é outra dica importante. Dessa forma, você pode gerenciar seus documentos de onde estiver sem precisar imprimi-los.

Utilização de copos laváveis

Você pode incentivar o uso de xícaras no dia a dia das empresas, eliminando, assim, o uso dos copos descartáveis. Esse incentivo pode começar como uma ação interna da empresa presenteando seus colaboradores com xícaras personalizadas com o logo do seu negócio. Posteriormente você pode estender essa ação aos seus clientes.

Qual é a importância de ser sustentável?

Tornar o ambiente corporativo sustentável é uma ação que traz muitos benefícios, pois influencia diretamente na redução dos custos. Muitas vezes, investir em tecnologias ou projetos sociais pode gerar gastos em um primeiro momento. Contudo, esses custos serão revertidos em longo prazo para a própria empresa.

Transformar essas práticas em um aspecto da cultura organizacional das empresas é essencial para o andamento das atividades, além de demonstrar sua preocupação com a sociedade, conquistando o respeito de seus clientes.

A divulgação das ações ecológicas e sustentáveis por meio dos demonstrativos contábeis, como o balanço ambiental ou as notas explicativas, está tornando-se um diferencial na escolha de novos investimentos.

Hoje, os investidores usam essas informações como parâmetros para as escolhas de novos negócios. Pois empresas que investem em sustentabilidade demonstram seriedade nas atividades desenvolvidas e preocupação com a comunidade envolvida, dessa forma gerando benefícios ecológicos sem comprometer os resultados empresariais.

Agora que você sabe a importância da contabilidade ecológica para as corporações, deixe um comentário no post. Conte-nos: que práticas de sustentabilidade você exerce na sua empresa?

Sem Comentários