Como abrir uma empresa: confira aqui o passo a passo completo!

como abrir uma empresa
12 minutos para ler

Uma das principais dúvidas de quem busca ter o próprio negócio é como abrir a empresa, tendo em vista ser um processo longo, burocrático, cheio de desafios e exigências a serem cumpridas. A boa notícia é que existem profissionais qualificados, como os contadores, capazes de orientar e auxiliar nesse percurso, fazendo com que tudo seja realizado de forma mais simples e sem erros que possam prejudicar a realização desse sonho.

Pensando nisso, elaboramos este conteúdo para esclarecer os principais pontos sobre o assunto e contribuir para que você consiga abrir uma empresa de forma mais tranquila. Confira!

Quais são os tipos de empresas existentes?

Existem diversos tipos de modalidades de empresas, cada uma com suas especificidades. Entenda melhor sobre elas.

Empresário Individual (EI)

É um formato adequado para empresários que vão desenvolver suas atividades como único dono, exercendo responsabilidade ilimitada sobre a empresa e na qual as finanças pessoais se misturam com as empresariais. Para se enquadrar nesse modelo, o exercício deve ser somente empresarial, não sendo aceito a realização de atividades autônomas ou intelectuais, por exemplo, médicos, dentistas, advogados, entre outros.

Microempreendedor Individual (MEI)

Nesse caso, os empreendedores vão atuar de maneira individual e terão responsabilidade ilimitada pelo negócio, sendo possível contratar apenas um funcionário. Além disso, o faturamento anual deve ser de, no máximo, R$81 mil reais, sendo um processo menos burocrático e que pode ser feito online. Entre as principais vantagens desse formato está a inclusão das atividades autônoma e intelectuais, além do recolhimento dos impostos em uma guia única, por meio do Simples Nacional.

Empresa Individual de Responsabilidade Limitada (EIRELI)

Nesse caso, os empresários individuais têm responsabilidade limitada sobre o negócio. No entanto, para abrir uma empresa nessa modalidade, é preciso ter um capital inicial de, no mínimo, 100 vezes o salário mínimo vigente no momento da abertura.

Sociedade Simples (SS)

É constituída por dois ou mais sócios, que dividem o comando da empresa. Mais utilizada entre os profissionais que exercem as mesmas atividades, por exemplo, dentistas que se unem para abrir um consultório.

Nessa categoria, a responsabilidade dos sócios é limitada, na qual poderão responder por eventuais dívidas com as finanças pessoais. As atividades realizadas pela Sociedade Simples são restritas, envolvendo funções específicas que tenham natureza literária, científica ou artística, sem a finalidade de produção e circulação de bens ou serviços como nas companhias comuns.

Sociedade Empresária Limitada (LTDA)

Indicada para empresas com atividades de circulação de bens ou serviços, nas quais é preciso realizar o registro na Junta Comercia e contar com o auxílio de um contator, já que envolvem vários procedimentos burocráticos. Para a constituição dessa sociedade, é necessário ocorrer investimento e participação proporcionais de cada sócio, que terão suas partes separadas em cotas. A responsabilidade é limitada ao capital social próprio do negócio, sendo um dos modelos mais comuns no país.

Sociedade Anônima (SA)

Tem como principais características a divisão do capital social em ações e a direção de acionistas no negócio, no qual a responsabilidade dos sócios é limitada ao capital de suas ações. Além disso, pode ser uma empresa SA de capital aberto, na qual as ações podem ser vendidas para qualquer pessoa, ou empresa AS de capital fechado, e as ações só podem ser vendidas para os sócios ou acionistas já existentes.

Como escolher o tipo de empresa adequado?

Essa é uma decisão muito importante, já que existem vários tipos disponíveis, cada uma atendendo a um certo perfil de empreendedor. Para realizar a escolha mais adequada, é necessário considerar alguns aspectos, como:

  • porte do negócio;
  • faturamento;
  • objeto social;
  • atividades exercidas;
  • enquadramento tributário;
  • estrutura da organização, entre outros.

Por esse motivo, o ideal é contar com a ajuda de uma consultoria contábil para avaliar as características particulares da empresa, simplificando a definição do melhor formato.

Qual o passo a passo completo para abrir uma empresa?

Para superar toda burocracia que envolve a abertura de uma empresa, elaboramos um passo a passo para simplificar o processo.

Contar com o auxílio de um contador de confiança

Antes de tudo, é importante contratar os serviços de um escritório de contabilidade para orientar e proporcionar toda ajuda necessária, tornando os trâmites mais ágeis, seguros e acertados.

Elaborar o contrato social

O contrato social deve ser criado com muito cuidado, evitando qualquer tipo de erro. No documento, deverá constar dados relevantes como:

  • tipo de empresa;
  • nome;
  • endereço;
  • atividade exercida;
  • descrição dos sócios e atribuições de casa um;
  • investimento inicial;
  • cota de cada acionista;
  • definição do CNAE, entre outros.

Registrar na Junta Comercial/CNPJ

Após a elaboração do contrato social, é necessário realizar o protocolo na Junta Comercial para que o CNPJ da empresa seja gerado. Depois do deferimento do processo, a liberação do CNPJ ocorre, em média, em um dia.

Fazer a Inscrição Municipal

Trata-se do cadastramento na prefeitura do município onde a empresa será estabelecida. A finalidade é adquirir o número de identificação municipal, que funcionará como a permissão de funcionamento, também conhecida como Cadastro do Contribuinte Mobiliário (CCM), Cadastro Mobiliário etc.

Inscrever-se nos órgãos de classe

Existem certas atividades que precisam do registro no seu respectivo órgão de classe para serem exercidas. Por exemplo, Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia (CREA), Conselho Regional/Federal de Contabilidade (CRC/CFC) e demais.

Obter o certificado digital

O certificado digital vai garantir que as operações e obrigações acessórias possam ser transmitidas com rapidez e segurança. Além de possibilitar a geração de algumas notas fiscais, já que nele constará os dados a respeito da pessoa ou organização que o utiliza para comprovação de autenticidade.

Pagar Taxa de Fiscalização de Estabelecimento (TFE)

É uma taxa que precisa ser paga para a prefeitura do município onde a empresa está situada, cobrada anualmente. O valor a ser pago está definido da Tabela TFE.

Quais os documentos necessários para abrir uma empresa?

Outro ponto importante para saber como abrir uma empresa é separar todos os documentos necessários. Eles podem variar conforme cada estado ou município, contudo, geralmente são exigidos:

  • número de inscrição imobiliária do imóvel onde será sediada a empresa;
  • comprovante de endereço;
  • cópias simples ou autenticadas do CPF e da identidade dos proprietários ou sócios.

Então, é preciso dar entrada no processo na Junta Comercial, solicitar emissão dos alvarás e realizar o credenciamento para emissão de notas fiscais na Secretaria Estadual da Fazenda (SEFAZ) ou na Prefeitura Municipal, caso a companhia esteja enquadrada na prestação de serviços.

Quais cuidados devem ser tomados na abertura da empresa?

Existem alguns cuidados que devem ser aplicados no momento da abertura ou aquisição da sua empresa. Conheça melhor sobre eles a seguir.

Estruture sua ideia

Para isso, você deve se atentar a algumas questões, como:

  • traçar o perfil dos potenciais clientes, como gênero, faixa etária e classe social;
  • identificar as necessidades desses clientes;
  • avaliar como os produtos e serviços oferecidos poderá auxiliar o público;
  • analisar o mercado em geral, compreendendo os principais riscos e oportunidades.

Estabeleça o capital inicial

É fundamental definir qual será o investimento inicial do negócio, ou seja, o montante que será aplicado para que a empresa inicie suas atividades de maneira saudável, além do prazo de retorno esperado, o que vai evitar problemas financeiros desde o início. Para isso, você pode calcular os primeiros gastos e inseri-los no plano de negócio, considerando também as custas com honorários contábeis.

Escolha o imóvel

Em algumas situações, o empreendedor inicia a sua empresa utilizando sua própria residência como escritório. Por isso, pesquise se essa é uma alternativa viável para a atividade que será realizada e o que é preciso em relação a licenças e autorizações. Caso opte por um endereço comercial, verifique as questões que envolvem esse critério também, como localização, fachada, laudo de vistoria, alvará de funcionamento, entre outros.

Identifique os custos do negócio

Esse aspecto não está relacionando ao valor aplicado para iniciar as atividades do negócio, mas sim para mantê-lo. Acontece bastante de os novos empreendedores se empolgarem com o montante até acessível para começar um negócio, mas se esquecem dos gastos necessários para que ele funcione adequadamente.

Entre esses gastos, podemos apontar suporte técnico, manutenção de aparelhos, pagamento de contas de água, luz, telefone, internet, contratação de funcionários, entre outros custos que a atividade exercida requer.

Separe as finanças pessoais das empresariais

Pode acontecer de a empresa não alcançar os resultados necessários para se manter, tendo em vista ser nova e não ter captado o número de clientes necessários. É aí que mora o problema, já que acontece bastante de o empreendedor retirar recursos da sua conta particular e investir no negócio.

Para evitar que isso aconteça, é essencial elaborar um planejamento financeiro eficiente. No qual serão estabelecidos os gastos, permitindo o acompanhamento e manutenção adequada do fluxo de caixa da empresa e um controle de entradas e saídas efetivo.

Tenha foco nos objetivos e metas idealizadas

É muito importante entender para onde deseja ir e propor as melhores ações para guiar esse percurso. Por esse motivo, saiba compreender onde está e aonde pretende ir para que os propósitos sejam atingidos.

Com o intuito de simplificar essa prática, você deve saber separar objetivos de metas. O primeiro se trata de algo mais amplo a ser conquistado, enquanto o segundo são os meios que devem ser atingidos para que o resultado esperado aconteça, envolvendo prazos, métricas, custos e demais aspectos de uma forma em geral.

Esteja preparado para se atualizar

Você precisa ter a mente aberta para se adequar às mudanças que ocorrem a todo momento, se preparando ao máximo com treinamentos, cursos e demais ferramentas que conseguem promover essa atualização, principalmente no que se refere às novas exigências do mercado, recursos tendências, hábitos de consumo dos clientes e demais.

É extremamente relevante ser um empreendedor bem informado para conseguir aplicar todo aprendizado e habilidades dentro do negócio, além de ser flexível para mudar de rumo dependendo das alterações ocorridas no dia a dia.

Quais são os custos envolvidos para abrir uma empresa?

Não existe um valor exato de custos para abrir uma empresa, tendo em vista que vai depender do tipo de organização, município, complexidade, entre outros aspectos. Existem certas taxas fixas, como da Junta Comercial, Documento de Arrecadação de Receitas Estaduais (DARE), Documento de Arrecadação de Receitas Federais (DARF), certificado digital e honorários do contator, no qual o montante também vai depender de alguns pontos, mas a média das taxas é de até R$1.000.

Quanto tempo leva o processo de abertura da empresa?

Em média, o tempo para que a empresa seja aberta fica em torno de 30 a 45 dias, que serão contados a partir do momento do protocolo de solicitação realizado na Junta Comercial. No entanto, é importante ressaltar que esse não é um prazo exato, já que vai depender da análise dos órgãos responsáveis, podendo o prazo ser a mais ou a menos que a média, variando conforme os documentos a serem analisados, demanda da unidade e demais critérios que influenciam diretamente nesse processo.

Qual a importância da consultoria contábil no processo de abertura?

Depois de compreender os principais pontos que envolvem a abertura de uma empresa, é possível observar que essa não é uma atividade a ser realizada sozinho, principalmente se não há um entendimento amplo sobre o assunto. Por esse motivo, a melhor alternativa é contar com um contador ou escritório de contabilidade que tenha experiência nesse tipo de serviço.

Isso porque o profissional contábil tem a qualificação necessária para orientar e auxiliar em todos os passos, seja na definição do melhor tipo de empresa, elaboração do contrato social, emissão dos documentos exigidos, além de oferecer informações relevantes e esclarecer todas as dúvidas.

Conseguiu entender como abrir uma empresa? Apesar de não ser uma tarefa tão simples, ela pode ser facilitada caso os procedimentos sejam feitos com exatidão. Por isso, não deixe colocar todas as informações obtidas em prática, contar com a ajuda de um especialista, cumprir todos os requisitos e colocar o seu próprio negócio para funcionar e se expandir.

Este conteúdo foi interessante para você? Então, deixe seu comentário aqui e compartilhe com a gente a sua opinião e principais dúvidas!

CTA Contato
Você também pode gostar

Deixe um comentário