Balancete contábil: entenda o que é e para que serve

balancete
12 minutos para ler

Muitos documentos são elaborados pela contabilidade de uma empresa como forma de contribuir para o crescimento sustentável no negócio, entre eles o balancete contábil. É um relatório criado com a finalidade de apresentar um demonstrativo de todas as contas em movimento na companhia e seus saldos.

Por meio dele, é possível ter uma visão ampla das finanças e avaliar se houve gastos desnecessários, excessivos, algum erro no gerenciamento ou se estão corretos dentro de um período.

Além disso, auxilia na realização de elaboração do demonstrativo do resultado do exercício (DRE) e do balanço patrimonial, essenciais para embasar as tomadas de decisão e projeção de metas de uma organização.

Por ser uma ferramenta importante, elaboramos este conteúdo com as principais informações sobre o balancete contábil. Acompanhe!

Diferença entre balancete e balanço patrimonial

O balancete é um documento não obrigatório, mas muito importante para a prevenção de eventuais erros que podem ocorrer na contabilidade de uma empresa. Pode ser fechado mensalmente, quinzenalmente, trimestralmente, entre outros, incluindo todos os saldos e despesas de um período determinado, usado pela parte interna e estratégica do negócio.

O objetivo desse relatório é averiguar se existe um crédito correlato para cada débito, fazendo com que o saldo credor seja semelhante ao saldo devedor.

Já o balanço patrimonial, diferentemente do balancete, é obrigatório, sendo considerado uma das obrigações contábeis mais relevantes de uma instituição. Por isso, deve ser feito por profissional qualificado. É apresentando todo ano, no final do exercício, e possibilita a avaliação quantitativa e qualitativa da situação financeira e patrimonial do negócio nesse tempo.

Por meio dele, é possível analisar o desempenho da empresa no decorrer do ano, compreendendo se houve lucro ou prejuízo.

Elaboração de um balancete contábil eficaz

Para fazer um balancete contábil eficaz, alguns passos devem ser seguidos. Veja quais são.

Estabeleça o período que o balancete vai abranger

Como mencionado, o período para a realização desse documento pode variar de acordo com a necessidade da empresa. Ao definir esse período, é preciso considerar a disponibilidade de tempo que o setor de contabilidade ou o contator responsável pela atividade tem para a sua elaboração.

Afinal, de nada vai adiantar fazer um balancete contábil às pressas e cheio de erros relevantes apenas para ter um relatório em mãos. Ao fazê-lo, é necessário ter muita atenção e cautela, aproveitando as avaliações financeiras que um documento desse porte pode propiciar.

A periodicidade do balancete pode ser utilizada tanto para controle interno quanto para controle fiscal. É preciso considerar esses pontos para tomar a decisão mais acertada possível.

Defina quais elementos devem constar no balancete

Essa é a hora de escolher o que estará presente de forma detalhada no documento. Por exemplo: transações, saldos credor e devedor, natureza de cada conta, entre outras opções.

Para fazer essa escolha, reflita mais uma vez sobre o tempo disponível que o time de colaboradores e contadores terá para desenvolver essa função. O balancete contábil é simples e eficiente. Por isso, não se preocupe se o melhor para a empresa for um relatório mais direto e objetivo.

Elabore a tabela

Chegou o momento de passar as ideias para o papel e realizar a tabela do balancete contábil da companhia. Pelo fato de ser um documento relativo às finanças, é preciso ser direto nas informações e na construção visual do arquivo. Isso fará toda a diferença na hora de avaliar e estudar o balancete.

Insira os dados necessários

Na etapa final da atividade, é preciso colocar todas as informações importantes nas devidas colunas da tabela. Depois já será possível verificar se a contabilidade do negócio está em dia e em pleno funcionamento ou se ocorreu algum erro ao longo do período estipulado.

Importância desse documento para a gestão da empresa

O balancete servirá como um instrumento importante para o planejamento e a elaboração de ações, que vão atuar diretamente nas finanças, na busca do crescimento saudável e sem riscos. Tudo isso é feito de forma simples e resumida, facilitando a compreensão e visualização das informações apresentadas.

Uma análise bem feita pode gerar diversas vantagens para a empresa. Por isso, separamos algumas delas para que você conheça.

Vantagens de fazer um balancete

Como já vimos, o balancete contábil é essencial para o bom andamento dos negócios das empresas. Com o uso do instrumento contábil-financeiro é possível ver quais são os créditos e débitos de determinado período da empresa.

Veja abaixo outras vantagens de utilizar o relatório!

Mais segurança no método das partidas dobradas

Por meio do uso da ferramenta contábil, gestores e contadores tem acesso rápido a todas as contas e saldos do estabelecimento. Isso lhes garante segurança na utilização do método das partidas dobradas, que nada mais é do que um sistema padrão usado para fazer o registro de transações financeiras.

Fácil entendimento

O controle financeiro realizado pelas equipes de contabilidade das empresas, geralmente é de difícil entendimento, o que é um grande problema para gestores leigos no assunto. Normalmente são os especialistas que traduzem as informações para os gestores ou administradores.

Com o balancete contábil, todos os dados relativos às contas e saldos do empreendimento tornam-se de fácil compreensão para todos, pois eles correspondem a demonstrativos auxiliares. Assim o trabalho de outros profissionais especializados em outros ramos torna-se mais eficiente e eficaz.

Facilidade no acesso às informações das finanças da empresa

As informações contidas nos balancetes contábeis são lançadas semanalmente, o que facilita o acesso aos dados contábeis relativos a débito e crédito.

Sem contar que os dados são discriminados minuciosamente, facilitando o seu acesso para tomadas de decisões importantes acerca da saúde financeira da empresa. Essa possibilidade é de suma importância para decidir onde os recursos serão alocados, e quais serão os próximos investimentos para aumentar os lucros do empreendimento.

Possibilidade de elaborar a Demonstração de Resultado do Exercício (DRE)

Essa demonstração contábil evidenciará o resultado líquido em determinado período, por meio do confronto de receitas, despesas e custos, os quais são apurados conforme determinam as normas legais e de acordo com o regime tributário da organização.

Enquanto muitos têm dificuldade em elaborar a Demonstração de Resultado do Exercício e de realizar o Balanço Patrimonial, aqueles que usam essa ferramenta tem maior facilidade nessa parte.

Ocasiões que o balancete pode ser usado

Além de ser utilizado para elaborar a DRE, o balancete contábil também é usado para avaliar se os créditos e débitos têm o mesmo valor, ou seja, os saldos devedores devem ser iguais ao saldo credor.

Ou seja, esse é um relatório abrangente das informações contábeis que registra o movimento das contas de uma empresa, cujo objetivo é apontar os saldos positivos e as somas dos saldos devedores.

Conforme citamos anteriormente, o balancete é uma ferramenta primordial para a gestão financeira da empresa.

Principais conceitos relacionados ao assunto

Essa tarefa geralmente é realizada por técnicos da área da contabilidade, devido à complexidade dos cálculos que devem ser precisos, de modo que é preciso ter conhecimentos técnicos para não cometer erros.

Para que o balancete seja elaborado de maneira correta, é necessário conhecer os principais conceitos contábeis e saber qual o papel de cada um deles na rotina dos afazeres contábeis.

Confira abaixo o nome de todos eles e saiba o que significam os termos a serem utilizados!

Livro contábil

Os livros contábeis são usados para armazenar as informações relativas a todas as movimentações financeiras e contábeis de um empreendimento. Eles fazem parte das rotinas dos contadores e seus auxiliares, bem como do cotidiano de muitos empresários. São eles:

  • livro diário — trata-se de um livro no qual todas as movimentações que envolvem valores são lançadas;
  • livro razão — nada mais é do que um livro contábil que é usado para o registro de escrituração de dados cronológicos;
  • livro caixa — é um documento que pode ser usado por empresas de todos os portes, no qual será lançado o registro das entradas e saídas de dinheiro.

Ativo

Informações a respeito dos bens e direitos das empresas são lançadas no Ativo. O ativo circulante é um grupo de contas contábeis nas quais é registrado o que a corporação tem a sua disposição.

Verifique abaixo a lista que retrata tais disponibilidades:

  • matéria-prima;
  • dinheiro em caixa;
  • máquinas;
  • equipamentos;
  • produtos acabados;
  • contas a receber,
  • investimentos;
  • aplicações financeiras;
  • títulos negociáveis;
  • estoques;
  • créditos de fornecedores;
  • marcas;
  • patentes.

Isto é, no Ativo se encaixam todos os bens direitos relativos ao patrimônio de uma empresa.

Passivo

Já no Passivo são relacionadas todas as obrigações da empresa. Veja abaixo alguns exemplos:

  • impostos;
  • taxas;
  • financiamentos;
  • salários;
  • valores de fornecedores.

Todos os tópicos citados são registros de compromissos assumidos pelo empreendedor.

Resultado

O resultado adquirido com a utilização do balancete contábil é obtido por meio da DRE, onde são cruzados todos os dados dos custos e ganhos da empresa em determinado período. Ou seja, com a avaliação do resultado é possível visualizar se a empresa teve lucro ou prejuízo.

Patrimônio líquido

O patrimônio líquido se refere às contas assumidas pelas empresas que demonstram o valor contábil de um empreendimento, ou seja, por seu intermédio é possível ver a diferença entre valores do passivo e ativo de uma entidade.

Nele são considerados o fluxo de caixa, capital social e os lucros acumulados.

Receitas

O conceito receitas é usado para mensurar todos os ganhos da empresa, sejam eles obtidos por intermédio de receitas não operacionais, juros, venda de ativos ou até mesmo de produtos e serviços oferecidos.

Dessa forma será possível identificar quais são os departamentos que geram mais lucros e os que concebem menor resultado.

Custos

Na contabilidade de custos é possível registrar valores usados pelas empresas para a produção ou oferecimento de um serviço para clientes. Todos os fatores devem ser analisados minuciosamente. Confira quais são os dados analisados abaixo:

  • matéria prima;
  • papel;
  • mão de obra;
  • valores usados para pagar e realizar a manutenção de equipamentos;
  •  gastos com máquinas.

Agora que você já entende o que é considerado custo nas empresas, que tal ler sobre as despesas!

Despesas

Diferentemente dos custos que são mais voltados à área produtiva, as despesas se referem a gastos com a manutenção do negócio. Uma dica importante que pode ajudar a fazer a distinção entre as duas é analisar se os valores podem interferir nas operações da produção. Caso a resposta seja sim, o valor não é considerado uma despesa, mas um custo.

Veja abaixo os itens considerados despesas:

  • aluguel do prédio;
  • energia elétrica;
  • gastos com computadores;
  • valores a serem usados para o material do escritório;
  • logística;
  • marketing;
  • comercial;
  • impostos;
  • juros bancários;
  • multas;
  • comissões sobre as vendas.

Como podemos ver algumas das despesas citadas acima são mensais e outras mais esporádicas. É importante ficar atento a cada uma delas para não perder os prazos e possivelmente ter problemas com a entrega de itens ou serviços necessários para o bom andamento do negócio.

Facilidade ao entender as movimentações financeiras

A contabilidade, normalmente, fornece demonstrativos que são considerados muito complexos para as pessoas que não têm experiência no ramo financeiro. Contudo, os balancetes são demonstrativos auxiliares e mais fáceis de ser compreendidos pelos leigos.

Claro que algumas coisas podem mudar, de acordo com o motivo, a destinação e o tipo de atuação da empresa, mas, mesmo assim, continuará acessível para que o gestor possa entender melhor as transações de saldos e despesas da empresa.

Representação da saúde financeira do negócio

O balancete contábil relaciona os saldos das contas remanescentes no livro diário, onde são registradas todas as movimentações diárias da organização. Isso quer dizer que os fatos contábeis ficam em ordem cronológica no processo contábil.

Quando o gestor recebe os relatórios no período definido, ele consegue ter uma noção precisa de como está a saúde financeira da companhia, de maneira que vai ter muito mais fundamentos ao tomar decisões importantes, como investimento, abertura de filial, entre outras.

Segurança nas demonstrações contábeis

Os balancetes são importantes para que depois o contador possa fazer o balanço patrimonial e a demonstração do resultado do exercício, que são instrumentos que têm finalidade contábil, mas que possibilitam entender se a companhia está obtendo sucesso no exercício das atividades, por meio das análises de receitas, gastos, resultados, ativos, passivos, patrimônio líquido etc.

Como os balancetes mostram débitos que devem corresponder a créditos do mesmo valor, caracterizando a precisão no método das partidas dobradas, eles têm grande utilidade prática e geram segurança nas demonstrações contábeis que serão elaboradas posteriormente.

Conseguiu perceber a importância do balancete contábil para a empresa? Mesmo não sendo obrigatório, é importante elaborá-lo com todo o cuidado necessário e, assim, analisar dados essenciais para a expansão do negócio. Para isso, você pode contar com uma empresa especializada, que vai orientá-lo da melhor forma.

Gostou deste conteúdo? Após uma boa leitura como esta é possível entender um pouco mais sobre balancete contábil! Compartilhe as nossas publicações em suas redes sociais e ajude seus amigos a entenderem um pouco mais sobre contabilidade!

CTA ContatoPowered by Rock Convert
Você também pode gostar

Deixe um comentário